Bibliografia

Bibliografia indicativa proposta por cada docente
Texto de declarações produzidas em eventos selecionados 
Cadernos de Sociomuseologia 1993-2018

 

Cleomar Rocha – UFG
GOUDART. Izabel. Objetos de Afeto: Tecendo Redes Colaborativas. In:  AMARAL, Lilian; ROCHA, Cleomar (orgs). Patrimônios Possíveis. Goiânia: Gráfica UFG, 2017. Disponível em <https://patrimonios-possiveis.medialab.ufg.br/13_izabel_goudart.html>. Acesso em 23.jun.18.

LARA, Lucas Ferreira de. Por um museu das pessoas: a experiência de construção colaborativa do Museu da Pessoa. In:  AMARAL, Lilian; ROCHA, Cleomar (orgs). Patrimônios Possíveis. Goiânia: Gráfica UFG, 2017. Disponível em <https://patrimonios-possiveis.medialab.ufg.br/04_lucas_lara.html>. Acesso em 23.jun.18.

ROCHA, Cleomar. A experiência como patrimônio. In: AMARAL, Lilian; ROCHA, Cleomar (orgs). Patrimônios Possíveis. Goiânia: Gráfica UFG, 2017. Disponível em <https://patrimonios-possiveis.medialab.ufg.br/10_cleomar_rocha.html>. Acesso em 23.jun.18.

RODRIGUES, Olira. A evolução do Museu. In: Revista Anápolis Digital. Anápolis, Vol. 5, n.1, 2018. Disponível em <http://portaleducacao.anapolis.go.gov.br/revistaanapolisdigital/wp-content/uploads/2018/06/Artigo5.pdf>. Acessado em 23.jun.18.

SANTAELLA, Lucia. Da cultura das mídias à cibercultura: o advento do pós-humano. Disponível em <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/viewFile/3229/2493>. Acesso em 23.jun.18.

 

Judite Santos Primo -ULHT
A museologia como instrumento estratégico

 

 

Katia Frecheiras MR/IBRAM
BRASIL. Caderno da Política Nacional de Educação Museal. Disponível em: https://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2018/06/Caderno-da-PNEM.pdf
Acesso em 8 de abril de 2018.

CASTRO, Fernanda. A experiência participativa da Política Nacional de Educação Museal. In: Educação patrimonial [recurso eletrônico]: Políticas, relações de poder e ações afirmativas. IPHAN-PB, Casa do Patrimônio da Paraíba, 2016  (Caderno Temático  5). Disponível em:  http://portal.iphan.gov.br/uploads/publicacao/caderno_tematico_educacao_patrimonial_05.pdf>  >. Acesso em 8 de julho de 2018.

CONRADO, Luciana. GONÇALVES JUNIOR, Oswaldo. Redes e ativismo em políticas públicas: A construção da Política Nacional de Educação Museal (PNEM).In: Revista de Políticas Pública [recurso eletrônico], Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da UFMA,  2018. Disponível em: < http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rppublica/article/view/9233>. Acesso em 8 de julho de 2018.

FRECHEIRAS, Kátia. Do Palácio ao Museu: a trajetória pedagógica do Museu da República. Do governo bossa nova à ditadura civil-militar (1960-1977), KBR Editora Digital: Petrópolis, 2015. (sem versão online)

Pereira, Marcelle. Educação museal: entre dimensões e funções educativas: a trajetória da 5ª Seção de Assistência ao Ensino de História Natural do Museu Nacional. Dissertação de Mestrado. Museologia e Patrimônio. Rio de Janeiro: UFRJ/ Museu de Astronomia, 2010.  Disponível em: < http://ppg-pmus.mast.br/dissertacoes/marcele_regina_nogueira_pereira.pdf >. Acesso em 8 de julho de 2018.

 

Marcele Pereira- UNIR
A Emergência da Museologia Social.

Feminismo, gênero e políticas públicas desafios para fortalecer a luta pela emancipação

Instrumentos governamentais reflexões para uma agenda de pesquisas sobre implementação de políticas públicas no Brasil

Políticas Culturais no Brasil tristes tradições. RUBIM. AAC

Políticas de Cultura e espaços decoloniais. Elementos para uma teoria sobre museu inclusivo. JESUS. AS

Apresentação do dossiê Raça, política e políticas públicas em uma perspectiva decolonial(Texto complementar)

Desire for memory, desire for museums the experience of (Texto complementar)

Instrumentos governamentais reflexões para uma agenda de pesquisas sobre implementação de políticas públicas no Brasil (Texto complementar)

Políticas Públicas, políticas culturais e museus no Brasil.  (Texto complementar)

 

Marcelo Cunha – UFBA

Ementa: O seminário terá por objetivo abordar a questão da representação de corpos Negros em exposições, a partir da reflexão sobre conceitos/pré-conceitos e práticas, do século XIX e XX, e sua consequência para a construção de imagens racistas em espaços museológicos, passando em seguida para a abordagem sobre movimentos contemporâneos de combate a estas práticas, pautados em uma agenda de descolonização / desracialização dos museus.

“Acabe com este santo, Pedrito vem a’…”

Aiesthesis decolonial

Nina Rodrigues e a Constituição do Campo da História da Arte Negra no Brasil

Os jardins zoológicos humanos

IV CEAM Proposta das Aulas Cristina Bruno

 

Maria Célia Santos-UFBA
A Contemporaneidade do Pensamento de Paulo Freire

Desafios contemporâneos para a educação museal

Educação, Conhecimento e Sociedade em Rede

Direitos Humanos, educação e interculturalidade

Os Museus e a Busca de Novos Horizontes

Um compromisso social com a museologia

 

Maria Cristina Bruno-USP
IV CEAM_Proposta das Aulas_Cristina Bruno

Territórios da Memória e a Memória dos Territórios

Museologia_questoes centrais

O que é a Museologia 

Informação, Patrimônio e Memória

Museus como Agentes de Mudança

Maria Ignez Mantovani Franco
CAMOC – Museums of Cities

International Committee for the Collections and Activities of Museums of Cities

http://network.icom.museum/camoc/publications/our-books/ 

  • Our Greatest Artefact: The City. Essays on cities and museums about them. Marlen Mouliou, Ian Jones, Eric Sandweiss eds. Istanbul: CAMOC, 2013. This is an ebook of papers from our conferences in Istanbul, Shanghai, and Berlin. published by CAMOC
  • City Museums and City Development. Ian Jones, Robert R. Macdonald, Darryl McIntyre eds. Lanham: Altamira Press, 2008.
  • Urban Life and Museums.Isabelle Vinson ed. A special edition of UNESCO’s Museum International, No 231, Paris September 2006. Papers from our Boston conference. Available for download through Wiley Online Library.

Revista Observatório Itaú Cultural n. 5 publicada em: 12/03/2014

http://d3nv1jy4u7zmsc.cloudfront.net/wp-content/uploads/itau_pdf/000890.pdf

A quinta Revista Observatório é resultado do seminário internacional A Cultura pela Cidade – uma Nova Gestão Cultural da Cidade, organizado pelo Observatório Itaú Cultural. A proposta do seminário foi promover a troca de experiências entre pesquisadores e gestores do Brasil, da Espanha, do México, do Canadá, da Alemanha e da Escócia que utilizaram a cultura como principal elemento revitalizador de suas cidades. Nesta edição, além dos textos especialmente escritos para o seminário, estão duas entrevistas para a reflexão sobre o uso da cultura para o desenvolvimento social: uma com Alfonso Martinell Sempere, professor da Universidade de Girona, e outra com a professora Maria Christina Barbosa de Almeida, então diretora da biblioteca da ECA/USP e atual diretora da Biblioteca Mário de Andrade. A revista número 5 inaugura a seção de crítica literária, com um artigo sobre Henri Lefebvre e algumas indicações bibliográficas. Encerrando a edição, um texto sobre a implantação da Agenda 21 da Cultura.

Museum International
The role of Museums in a changing Society
No. 271 – 272

MFN 40351
ISSN 1350-0775 (print); 1468-0033 (online)
Localización Museum International
Lugar de edición, editorial, año Oxford : Blackwell Publishing Ltd. ; ICOM, 2017
Descripción física 176 p.; illus.; 30 cm
Título del periódico o de la serie/colección Museum international, n° 271-272 (Vol. 68), 2016
Descriptores primarios papel social del museo
Autor(es) Scheiner, Tereza (ed.-in-chief); Mac Devitt, Aedín (managing ed.)
Colectividad autor(es) The International Council of Museums (ICOM)
Tipo de documento Periódico – Publicación en serie
Idioma(s) inglés
Año de publicación 2017.
Tipo de publicación seriada Periódico/revista
Periodicidad Trimestral

https://onlinelibrary.wiley.com/toc/14680033/2016/68/3-4

Catherine Grenier, La fin des Musées?,Paris, Editions du Regard, 2013. ISBN : 9782841053094.

 

Maria Helena Versiani-MR/IBRAM

VERSIANI – Correio político – capítulo 3 e referências

VERSIANI – Criar_ver_pensar

ABREU, Regina. A fabricação do imortal: memória, história e estratégias de consagração no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco/Lapa, 1996. http://www.reginaabreu.com/site/images/attachments/livros/02-a-fabricacao-do-imortal_memoria-historia-e-estrategias-de-consagracao-no-brasil.pdf

CHAGAS, Mario de Souza; ABREU, Regina. Museu da Maré: memórias e narrativas a favor da dignidade social. MUSAS – Revista Brasileira de Museus e Museologia, Rio de Janeiro, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Departamento de Museus e Centros Culturais n. 3, 2007, p. 130-152 e VIEIRA, Antônio Carlos Pinto. Maré: casa e museu, lugar de memória. MUSAS – Revista Brasileira de Museus e Museologia, Rio de Janeiro, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Departamento de Museus e Centros Culturais n. 3, 2007, p. 153-161. http://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2011/01/Musas3.pdf

CHARTIER, Roger. Introdução: por uma sociologia histórica das práticas culturais. In: ______________. A História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 2002, p. 13-28. [2. ed.] https://lehmae.files.wordpress.com/2013/04/scan0109.pdf

VERSIANI, Maria Helena. Criar, ver e pensar: um acervo para a República. Rio de Janeiro: Garamond, 2018, Parte 2 (até Coleções temáticas) e Referências. https://drive.google.com/file/d/1eG_LOxTLech1iXWFZEGpST3JMTObkcuB/view

VERSIANI, Maria Helena. Correio político: os brasileiros escrevem a democracia. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2014, Capítulo 3 e Referências. https://drive.google.com/open?id=1iCeoaeYvitD7RpBZHLQPDrHk6YSWRp5r

 

Mario Chagas-UNIRIO/MR/IBRAM
Cadernos do Ceom v.27, n.41.
https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/rcc/issue/view/168/showToc

Cadernos de Sociomuseologia v.55, n.11​. http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/index

Tese de Aline dos Santos Portilho.
https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/16534/Tese%20Aline%20dos%20Santos%20Portilho.pdf

Tese de Andrea Considera.
http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/18474/1/2015_AndreaFernandesConsidera.pdf

Tese de Cintia Carvalho.
https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/26524/26524.PDF

 

Mario Moutinho- ULHT
Definição Evolutiva de Sociomuseologia

Entre os museus de Foucault e os museus complexos

Museus como instituições prestadoras de serviços

O ensino da museologia na perspectiva da sociomuseologia

Razões para a criação da Cátedra UNESCO para a Sociomuseologia

Escrita Científica e/ou Poética -3 textos

 

Pedro Pereira Leite-CES-UC
A nova museologia e os movimentos sociais em Portugal

As Narrativas Biográficas e as Metodologias

Museologia Social e Dignidade Humana

Objetos Biográficos

Olhar o Outro Narrativas museológicas

 

Regina Abreu – UNIRIO
ABREU, Regina. Chicletes eu misturo com bananas? Acerca da relação entre teoria e pesquisa nos estudos em memória social. In: Dodebei, Vera; Gondar, Jô. (Org.). O que é memória social? Rio de Janeiro: DPA, 2006, v. 1, p. 2034.< http://www.reginaabreu.com/site/images/attachments/capitulos/23-o_que_e_memoria_social.pdf  >

________________. Memória Social: itinerários poético-conceituais. in: Revista Morpheus, v. 9, n. 15, 2016, Edição Especial: Por que Memória Social. UNIRIO
http://www.seer.unirio.br/index.php/morpheus/article/view/5475/4929

ALONSO, Angela. Métodos qualitativos de pesquisa: uma introdução. IN: Métodos de pesquisa em Ciências Sociais: Bloco Qualitativo. São Paulo: CEBRAP/SESC, 2016. p. 8-23.
https://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/uploads/BibliotecaTable/9c7154528b820891e2a3c20a3a49bca9/322/1507668143662883762.pdf >

Guimaraens, Cêça; Rangel, Vera; Bertotto, Marcia (org.) Museologia Social e Cultura. RJ, ed. Riobooks; Faperj; 2015. (texto impresso)

DUARTE, L. F. D.  Práticas de poder, política científica e as ciências humanas e sociais: o caso da regulação da ética em pesquisa no Brasil. História Oral, v. 17, n. 2, p. 9-29, jul./dez. 2014 http://revista.historiaoral.org.br/index.php?journal=rho&page=article&op=view&path%5B%5D=401 >

GOLDENBERG, Myrian. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 1999< http://www.ufjf.br/labesc/files/2012/03/A-Arte-de-Pesquisar-Mirian-Goldenberg.pdf >

BECKER, Howard S. Resenha do livro: Truques da escrita.In: < https://karinakuschnir.wordpress.com/2015/07/15/dez-truques-da-escrita-num-livro-so/ >

 

Simone Monteiro Flores-PUC-RS
Judite Primo,  A museologia como instrumento estratégico nas políticas culturais contemporâneas Musas, Revista Brasileira de Museus e Museologia, nº 2, 2006, Instituto do Patrimônio Histórico e Artistico Nacional, pp.87-93

Átila Tolentino, O Sistema Brasileiro de Museus e outros sistemas, uma análise comparativa, Musas, Revista Brasileira de Museus e Museologia, nº 2, 2006, Instituto do Patrimônio Histórico e Artistico Nacional, pp.106-115

Manuel Castells,  Museus na era da informação: conectores culturais de tempo e espaço, Musas, Revista Brasileira de Museus e Museologia, nº 5, 2011, Instituto do Patrimônio Histórico e Artistico Nacional, pp.87-93

Nilson Moraes,  Museu, poder, políticas culturais no Brasil, Revista Brasileira de Museus e Museologia, nº 5, 2011, Instituto do Patrimônio Histórico e Artistico Nacional, pp.87-93

Os discursos de André Malraux no Brasil

Musas, Revista Brasileira de Museus e Museologia, nº 2, 2006

Musas, Revista Brasileira de Museus e Museologia, nº 5, 2011

Política nacional museus – 2007

 

Viktor Chagas-UFF

 

Vladimir Sybila Pires-UNIRIO
Breve retomada da “invenção do social” e da “questão social” para discutir, de um lado, a relação entre Nova Museologia e Museologia Social e, de outro, a chamada “função social” dos museus, apontando que a Museologia Social pode ser entendida como uma prática perspectivista segundo a qual o ponto de vista que conta é o da luta.

DUARTE, Alice.  Nova Museologia: os pontapés de saída de uma abordagem ainda Inovadora.  Museologia e Patrimônio, v.6, n.12, 2013, p.99-107.  Disponível em: <  http://revistamuseologiaepatrimonio.mast.br/index.php/ppgpmus/article/viewFile/248/239   >.

PRIMO, Judite.  O social como objeto da Museologia.  Cadernos de Sociomuseologia, Lisboa, n.3, v.47, 2014, p.5-28.  Disponível em: <   http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/4529  >.

ROGGERO, Gigi.  Cinco teses sobre o comum.  Lugar Comum, Rio de Janeiro, n.42, 2014, p.11-30. Disponível em: <  http://uninomade.net/wp-content/files_mf/112508140126Cinco%20teses%20sobre%20o%20comum%20-%20Gigi%20Roggero.pdf   >.

STORINO, C.; CHAGAS, M.; MOUTINHO, M.; LEITE, P.  A Nova Recomendação da UNESCO sobre Museus Colecções sua Diversidade e Função Social.  Lisboa: Marca D´Água, 2016. Informal Museology Studies, nº 13. Disponível em:  <  https://ces.uc.pt/myces/UserFiles/livros/1097_arecomenda%E7%E3ounesco2015.pdf   >.

SZTUTMAN, Renato. Eduardo Viveiros de Castro – Encontros. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2008.  Disponível em:  <  http://root.ps/download/estrategiasconjuntas/VIVEIROS-DE-CASTRO-Eduardo-Encontros-1.pdf    >.

Referência complementar

BOBBIO, Norberto.  Dicionário de política.  11.ed.  Brasília: EDUNB, 1998. Verbetes “Contratualismo”, “Controle social”, “Estado contemporâneo”, “Liberalismo”. Disponível em: <  http://professor.pucgoias.edu.br/SiteDocente/admin/arquivosUpload/17973/material/Norberto-Bobbio-Dicionario-de-Politica.pdf   >.

INSUMOS PARA UMA MUSEOLOGIA DA MONSTRUOSIDADE
PARTES I & II
O capitalismo cognitivo propicia outra compreensão de museu: não mais centrada em uma relação contratualista, mas atenta à produção do comum; não mais restrita ao edifício ou ao território, mas relacionada com uma rede de redes; não mais a serviço do desenvolvimento de um público ou população, mas uma ferramenta para a autonomia da multidão; não mais focada no objeto ou no patrimônio, como o conhecemos, mas em nossas dinâmicas infocomunicacionais. Um museu-monstro em meio a uma museologia da monstruosidade?

Referências

PIRES, Vladimir S.  Museu-monstro: insumos para uma museologia da monstruosidade.  Lisboa:  Edições Universitárias Lusófonas, 2017. Disponível em: <  http://ridi.ibict.br/bitstream/123456789/841/1/Tese_Vladimir%20Sibylla_Final.pdf  >.

PIRES, Vladimir S.  Para o levante da multidão, uma museologia da monstruosidade? Cadernos do CEOM, Chapecó, v.27, n.41, 2014, p. 225-238. Disponível em: <  https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/rcc/issue/view/168/showToc  >.

PIRES, Vladimir S.  A superação dos “lugares de memória”: museus, direito à cidade e aos “lugares comuns”.  Anais do 1º Seminário Brasileiro de Museologia – SEBRAMUS, Belo Horizonte, 2014, p.242-255.  Disponível em: <   https://anaissebramus.files.wordpress.com/2015/06/anais-tema3.pdf  >.

Referências complementares

AUGÉ, Marc.  Não-lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade.  Campinas: Papirus, 1994.  Versão em espanhol disponível em: <  https://antropologiainacap.files.wordpress.com/2013/04/51458639-auge-marc-los-no-lugares-pdf.pdf  >.

LEFEBVRE, Henri.  Direito à cidade.  São Paulo: Centauro, 2001.  Disponível em: <  https://paisagensperifericas.files.wordpress.com/2015/03/henri-lefebvre-o-direito-c3a0-cidade3.pdf  >.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares.  Projeto História: Revista do Programa de Estudo Pós-Graduados de História, São Paulo, v.10, 1993, p.7-28.  Disponível em:  <  file:///C:/Users/sibyl/Downloads/12101-29004-1-SM.PDF  >.

VIRNO, Paolo.  Gramática da multidão: Para uma Análise das Formas de Vida Contemporâneas.  Tradução para o português: Leonardo Retamoso Palma Santa Maria, RS, Brasil. Setembro de 2003.  Disponível em:  <  https://salganhada.files.wordpress.com/2012/11/gramc3a1tica-da-multidc3a3o-para-uma-anc3a1lise-das-formas-de-vida-contemporc3a2neas.pdf   >.

 

Texto de declarações produzidas em eventos selecionados

Recomendação UNESCO 2015
Declaração MINOM Rio de janeiro 2013 
Declaracion MINOM Habana 2014
Declaração MINOM Quebec EN 1984
Declaração MINOM Moura 2014
Declaração MINOM Assomada 2011
Declaração ICOM-UNESCO Santiago do Chile 1972
Declaração ICOM Caracas 1992

 

Cadernos de Sociomuseologia 1993-2018

logo cadernos
Aceder à revista “Cadernos de Sociomuseologia”